Pescado de Sines no «Peixe em Lisboa»

dia 11_l (large)_1172917261.jpg

O Concelho de Sines, conjuntamente com o Concelho de Sesimbra é promovido amanhã pela Docapesca com o Dia Sesimbra é Peixe e Sines no âmbito do evento gastronómico “Peixe em Lisboa”, com a realização de uma aula de culinária de peixe-espada-preto (13h00) conduzida pelo chef Vasco Alves (Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal). Às 19h00, também na “Cozinha Docapesca”, destaca-se um showcooking de carapau. Esta iniciativa conta com o apoio de organizações de Sesimbra, a ARTESANALPESCA – Organização de Produtores de Pesca e a AAPCS – Associação de Armadores de Pesca Artesanal e Local do Centro e Sul, assim como da AAPSACV – Associação de Armadores de Pesca Artesanal e do Cerco do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, com sede em Sines. A 11ª edição do “Peixe em Lisboa” decorre até 15 de abril, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa.

Anúncios

Derrame de combustível no Terminal XXI junta PJ ao MP.

porto_sines-925x578.jpg

O processo do derrame de 20 toneladas de combustível (FuelÓleo) no Terminal XXI em Outubro de 2016 ainda está envolvido em polémica. O Ministério Público anda a investigar o CIEMAR – Laboratório de Ciências do Mar da Universidade de Évora por suspeitas de ter falseado uma das análise à qualidade da água após o derrame. Os resultados apurados absolviam o armador MSC – Mediterranean Shipping Company, considerado responsável pelo derrame, que agora devido aos novos desenvolvimentos, (Nova análise do Instituto Hidrográfico de Lisboa)  ficou com a acusação de crime ambiental, após essa nova análise do  ter confirmado que a água estava de facto contaminada. Perante isto, a Polícia Judiciária de Setúbal vai assistir o Ministério Público nesta investigação. Na sequência deste anúncio a APS – Administração do Porto de Sines, defendeu a sua posição para dissipar quaisquer dúvidas através de vários pontos. A. Questão Essencial: Supostas divergências entre as análises resultantes da colheita de produto derramado, realizada pelo Instituto Hidrográfico, para efeitos, nomeadamente, de comparação com o produto transportado nos tanques do navio MSC Patrícia, e as resultantes da análise da água do mar para monitorização dos efeitos duradouros ou permanentes no ambiente marinho. B. Antecedentes: No dia 2 de outubro de 2016, o MSC Patricia derramou 20 toneladas de fuelóleo no terminal XI devido a diversas fissuras num tanques de fuelóleo no momento em que estava a ser reabastecido por barcaça. Foi deduzida acusação pelo MP contra o comandante, o engenheiro, o imediato e a MSC pelos crimes de poluição e falsificação de documentos. O processo segue os seus trâmites em tribunal. C. Finalidade das Colheitas: As colheitas realizadas, que são do conhecimento da APS, realizadas pelo Instituto Hidrográfico e pelo CIEMAR no último trimestre de 2016 têm objetos e finalidades diferentes: 1. O Instituto Hidrográfico (IH) procedeu à recolha do produto para determinar se o mesmo correspondia ao transportado nos tanques do navio; 2. O estudo do CIEMAR – que vem fazendo a monitorização permanente do ambiente marinho desde 1997 – destina-se a analisar, ao longo do tempo, os efeitos do derrame no ambiente marinho, nomeadamente na qualidade da água do mar, pelo que se procedeu à recolha de água em condições consistentes com as recolhas que vêm sendo realizadas ao longo dos anos.  Para além deste indicador, estão também a ser considerados outros como sedimentos superficiais e organismos indicadores, como o mexilhão; 3. Uma vez que o produto derramado tende a agregar-se, a recolha efetuada pela Polícia Marítima para o IH poderia, no limite, apresentar uma concentração de 100%, bastando, para o efeito, escorrer toda a água do recipiente; 4. De igual modo, sendo recolhida água do mar, no estudo do CIEMAR, é normal que os resultados da análise efetuada pelo IH, não apresentem a mesma expressão; 5. Não são estudos comparáveis e que, em nenhuma circunstância, poderiam produzir resultados idênticos ou semelhantes. D. Serviços prestados pelo CIEMAR à APS. 1. É o CIEMAR que detêm o conhecimento científico e técnico para a recolha de amostras no âmbito do estudo de avaliação da qualidade da água. O CIEMAR reiterou que se tratava de recolha de água (e não de produto, porque não era esta a finalidade do estudo) a uma profundidade de até 50 cm (o que, face à agitação, se traduz na recolha de água superficial – mas não de produto), já que o estudo do CIEMAR não visa a recolha de fuel ou de outro produto em concreto pois não se trata de apurar a relação causa-efeito para efeitos processuais. 2. A recolha de produto derramado (fuel-oil) foi feito pela Polícia Marítima enquanto órgão de polícia criminal e para efeitos processuais. 3. A APS paga desde 1997 à Universidade de Évora ou aos seus institutos autónomos (CIEMAR, Fundação Luís de Molina) os serviços que esta lhe presta. O montante anual da prestação de serviços é atualmente de 85 483€/ano, valor que não tem sofrido variações significativas ao longo dos anos e que são essencialmente obrigações resultantes da Declaração de Impacte Ambiental do Terminal XXI.

12-15 Abril: Limpeza da Praia da Costa do Norte

980cnorte2_1_980_2500.jpg

Numa parceria entre a Brigada do Mar e a Câmara Municipal de Sines, realiza-se de 12 a 15 de abril uma acção de limpeza da Praia da Costa do Norte, numa extensão de cerca de 15km, entre o Canto Mosqueiro e limite norte do concelho.

Os voluntários interessados em participar podem inscrever-se através do email ambiente@mun-sines.pt ou do telefone 269 860 012.

Aa limpeza far-se-á nos horários 9h30-13h00 e 14h30-19h00 (aproximadamente).

No primeiro dia, o ponto de encontro será o Canto Mosqueiro, avançando-se daí para norte.

Recomenda-se o uso de calçado e roupa confortável, chapéu e protector solar.

A organização fornece luvas e sacos.

Voluntários menores de idade podem participar desde que devidamente autorizados e/ou acompanhados pelos pais / familiares / educadores.

A iniciativa está integrada nos 10 anos da Brigada do Mar, associação que desenvolve acções com especial foco na descontaminação e limpeza de praias, tendo como objetivo combater a poluição causada pelo lixo marinho.

Em 2018, a Brigada do Mar tem como objetivo concretizar a limpeza de toda a área entre Sines e Troia.

Europa Tradicional e Experimental no FMM 2018

sirom_980x650_1_980_2500.jpg

O legado dos cancioneiros populares e instrumentos tradicionais encontra a criatividade que abre novas formas de expressão musical. Será assim a presença da música europeia na 20.ª edição do FMM Sines – Festival Músicas do Mundo, marcada para 19 a 28 de julho de 2018, em Sines e Porto Covo.

Ethno-Trio Troitsa é um dos raros grupos que tem feito o folclore da Bielorrússia transpor as fronteiras do país. A sua primeira formação surgiu em 1996 pela mão de Ivan Kirchuk, que desde os anos 80 anda pelas aldeias em missão de salvamento de repertório tradicional. Actualmente, é acompanhado por Yuri Dmitriev e Yuri Pavlovsky. Três músicos, mais de 30 instrumentos, centenas de canções tradicionais.

Lajkó Félix, um dos grandes violinistas europeus, nasceu na Voivodina, região multi-étnica no norte da Sérvia, no seio de uma família húngara. O seu primeiro instrumento foi a cítara, que até hoje toca nos seus espectáculos. Com base em Budapeste, colaborou com Alexander Balanescu, Boban Markovic e outros músicos. Toca folk, repertório clássico, rock, blues, jazz e melodias improvisadas.

Monsieur Doumani são Demettris Yiasemides, Angelos Ionas e Antonis Antoniou. Juntaram-se em 2011 em Nicósia para fazer a festa com um tzouras (parente do bouzouki), uma guitarra e um trombone (declinando por vezes noutras variantes de sopros). Um acompanhamento minimal para o canto no dialecto cipriota do grego. O folclore da ilha é a base, enriquecida com novos arranjos, ritmos e sons.

Pekko Käppi & K:H:H:L chegam de Tampere, Finlândia. No centro do seu som está o jouhikko, um dos instrumentos de arco mais antigos da Europa. A partir de uma versão electrificada deste instrumento, Pekko Käppi criou uma proposta musical entre a folk e o rock psicadélico, com elementos de pop experimental. Pekko é acompanhado pela dupla Tommi Laine e Nuutti Vapaavuori.

De Barcelona, cidade de criadores que ao longo da história fizeram avançar as artes, chega a banda Seward. Formada por Pablo (sintetizadores, efeitos e guitarra), Adriano (voz), Jordi (baixo) e Juan (bateria), classifica o estilo de música que faz como “canção livre” (free song). Guitarras do rock alternativo, pedais, todo o tipo de electrónica e uma grande multiplicidade de samplers.

Širom é a primeira banda eslovena no FMM Sines. Acústica e quase 100% instrumental, é precária toda a cristalização conceptual do que possam fazer Iztok Koren, Ana Kravanja e Samo Kutin, músicos com origens no punk e no pós-rock. Uma parafernália de instrumentos (do banjo ao ribab, do brač ao balafon) é usada na criação de paisagens sonoras emocionais, compostas e improvisadas.

Sutari é um trio polaco formado em 2012 por Basia Songin, Kasia Kapela e Zosia Zembrzuska. Cantam em harmonia, canções polacas e lituanas, e tocam instrumentos de vária índole: históricos, como o violino e o contrabaixo; tradicionais, como o tambor brasileiro zabumba e o cordofone lituano kanklès; e menos convencionais, como garrafas, raladores e outros utensílios de cozinha.

The Correspondents surgiram em Londres, há pouco mais de 10 anos. São um duo formado por Mr Bruce (MC) e pelo DJ Chucks, aclamados como “reis do hip hop swing”. Swing é mesmo a melhor palavra que os define, o que une o seu percurso onde confluem pop, disco, drum’n’bass, soul e jazz clássico. Com uma preenchida carreira ao vivo, lançaram em 2017 o segundo álbum, “Foolishman”.

Também desta zona geográfica, já estavam confirmadas no FMM Sines 2018 as presenças de Chassol (França), Kimmo Pohjonen ‘Skin’(Finlândia), Kroke (Polónia) e La Tène (França).

Foto do topo: Širom (c) Nada Žgank

Porto de Sines e Sevilha com ligação reforçada pela MSC

msc-containers.jpg

A MSC – Mediterranean Shipping Company anunciou o reforço das ligações ferroviárias entre o Porto de Sines e o porto seco de Sevilha. Através da subsidiária Medway, a operadora fará esta nova ligação, partir do próximo dia 4 de abril, diariamente, e com uma “capacidade para mais de 100 TEU por viagem”. Em comunicado, a empresa explica que “os carregadores terão a possibilidade de obter o despacho aduaneiro no porto seco de Sevilha, antes de realizarem o transporte para Sines e para o mercado Atlântico”. O novo serviço ferroviário trará, segundo a MSC, “uma melhor conectividade e tempos de trânsito mais curtos para os exportadores da região sul e ocidental de Espanha que procuram alcançar o mercado americano e do norte da Europa”.

Nadadora Ana Sofia Sousa brilha na Madeira.

anasofia_1_980_2500.jpg

Ana Sofia Sousa, nadadora do Clube de Natação do Litoral Alentejano, confirmou o seu estatuto de talento emergente da natação portuguesa no Campeonato Nacional de Juvenis, Juniores e Absolutos, que decorreu no Funchal, de 22 a 25 de março.

Os resultados obtidos pela nadadora do clube de Sines foram demolidores:

  • Campeã nacional de juniores e vice-campeã nacional absolutos, na prova dos 100m livres
  • Campeã nacional júnior e recorde nacional júnior-16 nos 200m livres
  • Vice-campeã nacional júnior nos 800m livres
  • Campeã nacional júnior 50m livres

Além destes resultados, Ana Sofia obteve mínimos para o Campeonato da Europa de Juniores nos 200m livres, 400m livres e 800m livres.

O Clube de Natação do Litoral Alentejano esteve ainda representado pelas nadadoras Nicoleta Lascu, que esteve presente em duas finais B, e Carolina Guedes, que alcançou o 12.º lugar sénior na prova dos 50m Bruços.

Foto: FPN

Ricardinho ausente dos jogos da Selecção em Sines.

ricardinho.jpg

Ricardinho é a ausência mais notada da convocatória de Jorge Braz, selecionador português de futsal, que convocou hoje, nove jogadores da equipa que se sagrou campeã europeia da modalidade para os particulares com a Sérvia, agendados para 3 e 4 de abril, em Sines.  Para além de Ricardinho, outros jogadores decisivos como André Sousa, João Matos, Pany Varela, Pedro Cary e Ricardinho, ( que ajudaram a seleção a conquistar o Europeu na Eslovénia ), são as ausências notadas na convocatória. Em contraponto, destaque para os regressos de Afonso, Coelho, Mário Freitas e Miguel Ângelo. Erick, do Fundão, também foi convocado e pode estrear-se pela seleção principal das quinas. Recorde-se que estes serão os primeiros dois embates de Portugal depois da conquista do Euro’2018. 

Eis a lista de convocados 

Guarda-redes – Bebé e Vítor Hugo

Fixos – André Coelho, Erick e Nilson

Universal – Fábio Cecílio

Ala – Afonso, Bruno Coelho, Coelho, Márcio, Mário Freitas, Miguel Ângelo e Tiago Brito

Pivô – Tunha