Centro Recreativo Sineense financiado para recuperação

980crs_1_980_2500.jpg

A Comissão Directiva do Programa Operacional Alentejo 2020 aprovou, no dia 13 de novembro, a operação de Recuperação do Centro Recreativo Sineense.

Localizado na Rua Francisco Luís Lopes, no centro histórico de Sines, o Centro Recreativo Sineense é considerado um bom exemplar da arquitetura civil do fim do século XIX e está fortemente associado à vida comunitária da cidade no século passado.

As obras a realizar irão manter as características arquitetónicas do edifício, modernizando-o para receber cinco novas valências: posto de turismo, espaço cultural, espaço multiusos e auditório, sala de conferências e exposições e “Espaço dos Escritores”, com zona de exposição.

O edifício será integrado na Rota do Património de Sines, representando mais um ponto de interesse turístico da cidade.

A operação “Recuperação do Centro Recreativo Sineense” tem um investimento elegível de 349 239,40 €, cofinanciado à taxa de 85% por fundos FEDER / União Europeia, no âmbito do programa operacional Alentejo 2020 / Portugal 2020, o que se traduz numa contribuição comunitária de 296 853,49 € e uma participação do município no montante de 52 385,91 €.

Anúncios

Campanha Solidária “É Tempo de Ajudar” no próximo fim-de-semana.

980ajudar_1_1280_720_1_980_2500.png

A Associação Coração Delta, da Delta Cafés / Grupo Nabeiro, dinamiza este fim de semana, 17 e 18 de novembro, no Intermarché de Sines, a 7.ª campanha Solidária “É tempo de Ajudar”. O objectivo é angariar produtos de higiene para os idosos do concelho que se encontrem em situação de vulnerabilidade económica, de acordo com sinalização da Rede Social.

Quem queira colaborar, poderá oferecer os seguintes produtos:

  • Creme hidratante
  • Óleo de amêndoas doces
  • Champô
  • Sabonete
  • Gel de banho
  • Desodorizante
  • Pasta de dentes
  • Escova de dentes
  • Soro fisiológico

A campanha decorrerá nos seguintes horários: das 10h00 às 16h00, no sábado, dia 17; e das 10h00 às 13h00, no domingo, dia 18.

A campanha tem a participação de voluntários frequentadores dos espaços seniores, alunos do programa municipal “Desporto é Vida” e Associação Missão Coragem.

Molhe Leste de Sines com concurso até final do ano.

Molhe_Leste_20120607-019-800x0-c-default.jpg

Ana Paula Vitorino,  Ministra do Mar revelou, que os concursos para obras portuárias necessárias, onde se inclui a ampliação do molhe Leste de Sines deverão, muito provavelmente, ser lançados até ao término do presente ano. Foi na passada sexta-feira, durante a realização da audição na Comissão Parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, que a governante afirmou que o pacote de intervenções onde se inclui a ampliação do molhe leste vale no seu todo, 1,2 mil milhões de euros e que visa a melhoria substancial da rede de portos nacionais.

Bandeira Eco-Escolas hasteada no agrupamento.

980eco3_1_980_2500.jpg

A Câmara Municipal de Sines assinalou o Dia Internacional Eco-Escolas, com o hastear a Bandeira Verde atribuída ao Agrupamento de Escolas de Sines como reconhecimento do bom trabalho realizado em prol do ambiente e sustentabilidade.

A bandeira foi hasteada pelo vice-presidente da Câmara, Fernando Ramos, na presença da vereadora do Ambiente, Paula Ledo, e da directora do Agrupamento, Bernardette Almeida.

O Agrupamento de Escolas de Sines foi distinguido pelo 2.º ano consecutivo com a Bandeira Verde Eco-Escolas, galardão que reconhece e premeia o bom trabalho realizado em prol do ambiente e sustentabilidade.

Ao longo do ano lectivo 2017/2018, a que reporta a distinção, a escola cumpriu os requisitos do programa através da criação de um conselho Eco-Escola, com a participação de todos os agentes educativos, realização de auditorias ambientais nas escolas e desenvolvimento de um plano de acção.

Desenvolvido em Portugal pela Associação Bandeira Azul da Europa, o Eco-Escolas é um programa vocacionado para a educação ambiental, para a sustentabilidade e para a cidadania.

A Câmara Municipal de Sines participa no projecto, na qualidade de município-parceiro, custeando a inscrição da candidatura e deslocações, e desenvolvendo, ao longo do ano lectivo, um conjunto de actividades de sensibilização, no âmbito do programa de educação ambiental.

CDS-PP propõe nomes para Medalha de Mérito Desportivo

Tomada-de-posse-sines.jpg

O CDS-PP, através do seu site oficial, propôs os nomes de Ana Sofia Sousa – Natação, João Chamorro Nunes – Futebol, Marco Tyson – Kickboxing, Mário Rui – Futebol,Nicole Pacheco – Ginástica e Rúben Tavares – Ginástica para a Câmara Municipal de Sines analisar e rectificar, de modo a que sejam atribuídas Medalhas de Mérito Desportivo Municipal. Os visados são vistos como atletas que “dignificaram o nome da nossa grandiosa cidade não só em Portugal mas igualmente além-fronteiras, mostrando o seu valor no desporto, na sua dedicação para com a sua modalidade e também pelos valores desportivos.”. Reconhecendo os centristas que poderiam estar mais nomes, que é “importante recomeçar a dar força para que tal voltasse a ser feito. Seria um sinal positivo no reconhecimento, valorização e agradecimento por parte da cidade com os seus digníssimos representantes.” de acordo com o mesmo comunicado.

Kuwait Petroleum equaciona aposta no Porto de Sines

sub_05.jpg

Segundo noticia o ‘Jornal Económico’, a empresa petrolífera kuwaitiana Kuwait Petroleum prepara-se para entrar no mercado português por via da aquisição de uma participação de 50% na rede de distribuição de combustíveis do grupo português Vapo. Além de almejar a duplicação do número de postos de abastecimento, um dos grandes objectivos da empresa Kuwait Petroleum é deter abastecimento directo por intermédio do Porto de Sines. O negócio está avaliado em cerca de 20 milhões de euros.

“Pesadelo na Cozinha” em Sines exibido hoje.

Fotor_154197934518876.jpg

O episódio do “Pesadelo na Cozinha”, programa da TVI que é líder dos Domingos à noite, de autoria do Chef Ljubomir Stanisic e que passou por Sines, foi exibido hoje à noite. Ainda antes do programa ser emitido, já as imagens de promoção tinha gerado revolta nas redes sociais. Em declarações à TV7 Dias, Fernando, proprietário do Restaurante Alameda conta que não aguentou a pressão e chegou mesmo a abandonar o Pesadelo na Cozinha após um confronto com o chef jugoslavo. Fernando é técnico de informática e, decidiu há cerca de oito meses de gerir o restaurante que anteriormente era explorado pelos pais. Apesar de não se ter inscrito no programa, não hesitou em aceitar o convite da produção. No entanto, no decorrer das gravações não aguentou a pressão e abandonou o restaurante após um confronto com Ljubomir. «Eu aceitei porque não tinha proble­mas nenhuns em abrir a minha por­ta ao chef. O que eu queria era ter o know-how e que as minhas funcionarias também tivessem o know-howNós já tínhamos qualidade e eu queria que ficássemos com mais porque uma das coisas mais importantes nesta casa é ou­vir o cliente, saber o que o cliente quer, e adoro que as pessoas saiam daqui sem­pre satisfeitas. Isso é muito importante para mim. (…) Precisávamos também de divulgação da casa. Foi neste senti­do que aceitámos a vinda do programa, para que as pessoas nos conhecessem e soubessem o que fazemos aqui. Eu adoro esta casa. Esta casa é a minha vida», começa por contar à mesma publicação, mas as coisas não correram como previsto, porque Fernando não tem férias há anos e o cansaço acumulado já começa a afectar o seu estado de espirito e a memória. O Chef Ljubomir Stanisic criou novos pratos, como habitualmente o faz nos restaurantes por onde passa. Ao contrário de outros, no Alameda estão a seguir as várias sugestões que o chef deu e, têm um prato inclusive com o seu nome. «Nós pedimos autorização à produção para dar o nome do chef a um dos nossos pratos. Eles disseram que não havia problema. É um prato que tem saído muito bem, o bife à Ljubomir», conta Fernando que revela mais pratos com receitas do polémico chef: «A carne do alguidar é uma receita do chef. O Bacalhau à Brás que agora temos foi receita do chef, e o leitão também. Tínhamos o Leitão à Pedra de Sal ele não gostou e ensinou-nos a fa­zer este. Além disso, todos os dias temos um prato aleatório. Ele deixou-nos as fichas técnicas com as receitas. Nós va­mos buscar essas receitas, todos os dias fazemos uma nova e vemos a aceitação das pessoas. Se tiver aceitação, depois colocamos na ementa. As pessoas estão a adorar os novos pratos.»