Maiken Foods investe 80 milhões em Sines para “criar” salmão e bacalhau “made in Portugal”


Segundo avança o Jornal de Negócios, a Maiken Foods, de origem norueguesa, prevê investir 80 milhões de euros na instalação de aquacultura para a produção de salmão e bacalhau em Sines. O anúncio foi feito pelo grupo em comunicado, após a assinatura, esta sexta-feira, de um contrato de reserva de dez hectares, ou seja, o equivalente a dez campos de futebol, na Zona Industrial e Logística de Sines, onde vai ser aplicada “uma tecnologia inovadora para a criação de salmão e bacalhau em viveiros de terra” desenvolvida pela Maiken Foods, aplicada em projetos semelhantes noutras geografias.O projeto prevê um viveiro para a produção de 6.000 toneladas por ano que, além de Portugal, terão como principais mercados de destino outros países da União Europeia, com destaque para Espanha e França, indica o grupo que planeia iniciar as obras no último trimestre deste ano.

“Durante a fase de construção serão gerados 50 postos de trabalho, prevendo-se a contratação de 200 trabalhadores a tempo inteiro quando o projeto atingir a velocidade de cruzeiro”, adianta a Maiken Foods, explicando que o projeto vai arrancar, numa primeira fase, com a produção de salmão, que irá absorver metade do investimento total, ou seja, 40 dos 80 milhões.

“Encontrámos em Sines as condições ideais para a instalação do nosso projeto, não só pelo acesso à água do mar, mas pelo preço muito competitivo das energias renováveis, fatores determinantes para o nosso processo produtivo”, afirmou o fundador e CEO, Arve Gravdal, destacando que a tecnologia que o grupo detém “permite uma integração de toda a produção de forma sustentável”.

“O bacalhau da Noruega vai passar a ser português. O prato nacional ter que ser confecionado com produto importado tem os dias contados”, realçou, por seu lado, o CEO da aicep Global Parques – Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, Filipe Costa, citado na mesma nota.

Foto: D.R

Município leva Eça e Pessoa às escolas.

A Câmara Municipal de Sines oferece às escolas dois espectáculos onde são tratados autores essenciais da literatura portuguesa, Eça de Queiroz e Fernando Pessoa. Ambos os espectáculos realizam-se no dia 18 de fevereiro. O primeiro espetáculo, “Eça Agora”, é uma parceria entre as companhias Três Irmãos e As Contadeiras, com o objectivo de divulgar as obras menos conhecidas de Eça de Queiroz, fazendo uma viagem ao tempo do autor e dos seus contos. A sessão realiza-se às 10h30, no auditório do Centro de Artes de Sines, e tem como destinatários os 9.º anos de escolaridade do Agrupamento de Escolas de Sines e da Escola Secundária Poeta Al Berto. Às 14h30, na Escola Secundária Poeta Al Berto, com o apoio da equipa do Serviço Educativo e Cultural do Centro de Artes de Sines, é apresentado o espectáculo “Somos Pessoa!”, pel’As Contadeiras, com a duração de 40 minutos e para alunos de Ensino Secundário / 12.º anos. “Somos Pessoa!” conta a vida e obra de Fernando Pessoa em escassos minutos – a introdução –, desenlaçando-se o enredo em alguns dos seus contos: “Havia um menino”, “O burro e as duas margens”, “O automóvel ia desaparecendo” e “Eu, o doutor”.

Biblioteca Municipal recorda Vítimas do Holocausto.

No âmbito do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, 27 de janeiro, a Biblioteca Municipal de Sines tem patente, de 22 de janeiro a 7 de fevereiro de 2022, a exposição “Para Dar Testemunho”. Trata-se de uma exposição da Associação Memoshoá que evidencia o crescimento do nazismo e das medidas antijudaicas. Assiste-se à guetização, à violência sobre as populações judias nos territórios ocupados pela Alemanha, ao transporte de judeus para campos de extermínio, ao trabalho forçado nos campos de trabalho, à resistência, terminando na evocação de “Justos” que, colocando a sua vida e dos seus em risco, salvaram judeus.Também para assinalar esta data, será apresentado o documentário “O Que Ama a Vida – A História de Avraham Aviel”, no dia 3 de fevereiro, às 13h10 e 15h20, no auditório do Centro de Artes de Sines, para alunos do 3.º ciclo do ensino básico e ensino secundário.

Docapesca Ocean Sessions aconteceu em Sines 

A Docapesca juntou vários alunos em Sines no âmbito do projevto “Docapesca Ocean Sessions”, nos dias 25 e 26 de janeiro. 

A iniciativa, realizada em parceria com o Desporto Escolar e com o surfista Tiago Pires, juntou os alunos do 2º e 3º ciclo que integrem Centros de Formação Desportiva do Desporto Escolar.

Nestas sessões foram abordados temas relativos à sustentabilidade de recursos, importância do consumo de pescado para uma alimentação saudável.

Foi também abordada a necessidade de manter um estilo de vida activo e a problemática do lixo marinho.

Cada sessão foi dividida em quatro momentos, contemplando palestras sobre sustentabilidade do pescado e problemática do lixo marinho, aula de surf com Tiago Pires e almoço com pescado da lota. 

Porto de Sines acolhe projecto de produção de macroalgas

Um projecto piloto de produção de macroalgas está a ser desenvolvido no Porto de Sines, beneficiado das características físicas e geográficas desta infraestrutura portuária. Na fase de testes, que terá a duração de um ano, o projecto prevê a instalação de estruturas em seis locais diferentes da área portuária onde serão realizadas experiências para a prova de conceito. Este é um negócio que teve a sua génese na Ásia e actualmente está em crescimento em todo o mundo. Com utilizações diversas, asmacroalgas são usadas para consumo humano, para produção de rações e alimentação animal ou até para produção debioplásticos, cosméticos e farmacêuticos. Conhecendo-se a relevância actual dada às plantas marinhas pela sua eficiência no sequestro de carbono da atmosfera, a Administração dos Portos de Sines e doAlgarve (APS) apoia projectos de investigação e desenvolvimento que contribuam para o surgimento de soluções inovadoras e ambientalmente sustentáveis, sem colocar em causa a operacionalidade do porto.

Com efeito, a APS incorporou a temática da sustentabilidade no seu plano estratégico, que prevê o desenvolvimento do conceito GreenPort, nas dimensões energética e ambiental,assim como o apoio a stakeholders que promovam modelos de negócio orientados para a descarbonização da economia.

Diogo Batáguas passa por Sines em Fevereiro.

A Associação + para a Juventude Sineense promove a 12 de fevereiro, às 21h30, no auditório do Centro de Artes de Sines, um espectáculo de “stand up comedy” com Diogo Batáguas (M/16).

Depois da web-série, o espectáculo de Stand Up Comedy de Diogo Batáguas nos palcos. Diogo Batáguas é um humorista que se vê envolvido em diversos processos judiciais e que é processado por um famoso artista pop, por um juiz mediático e com várias outras ameaças à perna. No espectáculo, o Diogo procura a sua defesa e mostra o seu ponto de vista sobre a situação em que se viu enredado. Quais as suas dificuldades, dúvidas, questões relativas à liberdade de expressão e diligências jurídicas, numa construção de monólogo humorístico, em que fará uma introspeção relativamente àquilo que foi a sua conduta. Das suas próprias dúvidas e tentações, sairá a sua verdade.

Venda de bilhetes (12,50 €): ticketline.sapo.pt/evento/processo-diogo-bataguas-60509

Taça de Portugal de Fosso Universal em exposição no CAS

A Taça de Portugal de Fosso Universal, ganha em 2021 pelo atirador José Pedro Campos, da Associação de Caçadores do Concelho de Sines, está desde 14 de janeiro em exposição no átrio do Centro de Artes de Sines, onde permanecerá até setembro de 2022.2021 foi mais um ano de grandes resultados para o clube de Sines. Além da conquista da Taça de Portugal de Fosso Universal, que agora fica em exposição na cidade do vencedor, o clube obteve um 2.º lugar no Campeonato da Europa de Trap 5, pela atiradora Mónica Sofia, e a vitória no Campeonato Regional Sul de Trap 5, pelo atirador Hélder Sousa.  No rico palmarés do clube, que em 2022 celebra 34 anos, contam-se, entre muitos outros resultados de relevo, um atleta campeão nacional absoluto de fosso olímpico (Pedro Hilário da Silva, em 2006) e cinco taças de Portugal em três modalidades distintas.

Benfica critica arbitragem na final de Sines com o Sporting.

Passaram três dias, mas o Benfica não deixou passar a arbitragem da final da Taça Hugo dos Santos em Sines, na qual os encarnados foram derrotados pelo Sporting, em Sines, por 64-66.«Lamentamos a péssima arbitragem de que a nossa equipa de basquetebol foi vítima na final da Taça Hugo dos Santos. Foram vários os lances, nos minutos finais da partida, de que temos legítimas razões de queixa. A haver boas decisões de arbitragem, este troféu seria nosso, não duvidamos», pode ler-se.

Porto de Sines aproximou-se dos 2 Milhões de TEUS.

O Porto de Sines continua a responder à adversidade do contexto pandémico com um crescimento homólogo expressivo no conjunto de todos os segmentos de carga que, na carga contentorizada correspondeu a 13%, o que permitiu ultrapassar a barreira dos 1.8 milhões de TEUS (contentores de 20 pés). Mas se 2021 fica assinalado como o melhor ano de sempre nos contentores, ainda a registar 10% de crescimento no volume de carga movimentada no porto, com um total de 46,5 milhões de toneladas, números que atestam a competência e resiliência de toda a comunidade portuária de Sines. Para além dos contentores, destacam-se ainda os Granéis Líquidos, nos quais se inclui o gás natural liquefeito que, com um total de 4,1 milhões de toneladas movimentadas, foi responsável pelo abastecimento da quase totalidade do país.Ainda no segmento da carga contentorizada, de recordar que estão em curso as obras de expansão do Terminal de Contentores de Sines (Terminal XXI), que projeta o aumento da capacidade de movimentação anual de 2.3 para 4.1 milhões de TEU (contentores de 20 pés).Apesar do aumento da carga movimentada no porto, verifica-se uma diminuição do número de navios recebidos, o que se traduz numa maior eficiência logística. A ferrovia continua a ser o meio terreste privilegiado de acesso ao porto, representando no ano transato 64% na distribuição modal e uma operação de cerca de 6.000 comboios. O tráfego de hinterland, onde se inclui Portugal e Espanha, ultrapassou os 464.000 TEU.O crescimento global registado em 2021, apesar do contexto pandémico e dos seus impactos negativos, vem reforçar a notável capacidade de resposta de todos os stakeholders do Porto de Sines, que, num reconhecido esforço coletivo reforçaram o papel do porto e da sua comunidade ao longo de toda a cadeia logística de transporte e como forte impulsionador das exportações nacionais.

Carnaval de Sines 2022 oficialmente cancelado

A Associação de Carnaval de Sines, a Câmara Municipal de Sines e a Junta de Freguesia de Sines confirmam a não realização do Carnaval em 2022. Consideram as três entidades que a actual situação epidemiológica não permite preparar o evento com a certeza de que o mesmo possa ocorrer no final de fevereiro / início de março, mesmo se até lá se verificassem melhorias. A última edição ocorreu em 2020, antes do inicio da pandemia em Portugal. Já haviam sido cancelados os festejos do Carnaval noutras localidades com tradição carnavalesca.