Exportações nacionais cresceram 33% nos últimos cinco anos

img_890x500$2015_08_21_09_31_41_261899.jpg

No ano passado, o valor dos bens vendidos por Portugal ao mundo quebrou um novo recorde absoluto: quase 50 mil milhões de euros. Espanha consolidou lugar de primeiro cliente, Angola é a grande decepção e EUA a maior surpresa.
As exportações portuguesas subiram 33% nos últimos cinco anos, tendo as importações crescido 25% no mesmo período, o que permitiu que a taxa de cobertura – que mede a percentagem das importações pode ser “comprada” com o que o país vende ao mundo – melhorasse significativamente, passando de 63,5% para 82,9% entre 2010 e 2015, revelamdados sobre o comércio internacional divulgados nesta quarta-feira, 10 de Fevereiro, pelo Instituto Nacional de Estatística.
Olhando para 2015, constata-se que, pelo sexto ano consecutivo, o valor dos bens vendidos por Portugal ao mundo quebrou um novo recorde absoluto, ao totalizar 49,8 mil milhões de euros, após um crescimento de 3,6% face a 2014. As importações também subiram, 1,9%, para 60,1 mil milhões de euros.
Ao longo do ano passado, Espanha consolidou fortemente a posição tradicional de primeiro parceiro comercial. As exportações subiram 10% para 12,4 mil milhões de euros, o que significa que quase 25% do total do “made in Portugal” vendido ao mundo se destinou ao país vizinho. Também as importações cresceram, 2,8% para 19,7 mil milhões de euros – ou seja, a economia portuguesa adquiriu em Espanha 33% do total de bens e mercadorias que comprou lá fora.
No top 5 dos principais destinos das exportações, não há grandes mexidas em 2015: França é o segundo maior cliente (seis mil milhões de euros), sendo seguida de perto da Alemanha (5,9 mil milhões), do Reino Unido (3,2 mil milhões) e de Angola (3,2 mil milhões de euros). O mercado angolano sobressai, porém, pela negativa, por ser o único destes destinos em queda – e em forte queda: as exportações para Angola caíram 34% face a 2014. Já os Estados Unidos sobressaem pela positiva, após as exportações para o mercado norte-americano terem subido 22% para 2,6 mil milhões de euros.
Do lado das importações, após Espanha, Alemanha é o segundo país a quem Portugal mais compra (7,7 mil milhões de euros, após subida de 6,4%), seguindo-se França (4,4 mil milhões, na sequência de uma igual subida de 6,4%) estando Reino Unido e China agora empatados: a economia portuguesa comprou a ambos 1,8 mil milhões de euros, mais 3,8% e 11%, respectivamente, do que no ano passado.
Notícias de Sines com Jornal de Negócios
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s