Sines no arranque de novo combate à violência doméstica.

10003983_495154103943043_1827120584367018925_n_1_980_2500.jpg

A secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Catarina Marcelino, reuniu-se no passado dia 15 de Fevereiro, na Casa do Médico, em Sines, com representantes dos municípios de Alcácer do Sal, Aljezur, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines, e das ONG’s Taipa e Intervir.com.

Esta foi a primeira reunião descentralizada da secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade na sequência do anúncio das medidas do governo para combater a violência doméstica e de género.

O encontro teve como objectivo a apresentação da Estratégia de Intervenção na área da Violência Doméstica e de Género, que procura um novo modelo de funcionamento das equipas que trabalham no terreno, numa parceria que se estabelece entre a administração central, as autarquias e as ONG’s.

O objectivo é estimular os territórios a desenvolverem, em rede, equipas de combate à violência, sempre numa perspectiva integrada e intermunicipal. Para tal, foi acordado um modelo territorial de intervenção para Odemira e Aljezur, assegurado pela Taipa, e um outro para Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines, assegurado pela Intervir.com.

O financiamento será assegurado com recurso a verbas dos jogos sociais, que garantem o funcionamento das equipas técnicas, e complementado pelo apoio logístico dos municípios para a criação dos espaços de atendimento, telecomunicações, deslocações, entre outros. O protocolo terá a duração de dois anos, com uma avaliação intermédia no final do primeiro ano.

“O balanço desta reunião é muito positivo, tendo os municípios demonstrado disponibilidade e entusiasmo para serem parceiros activos desta estratégia de intervenção”, referiu a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade.

“Estes serão os primeiros territórios desta nova geração de políticas públicas de combate à violência doméstica e de género, que se pretende alargar ao interior do país, onde a resposta continua a ser insuficiente e deficitária”, acrescenta Catarina Marcelino.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s