Não deixe que a factura da luz congele o seu verão

transferir

O calor do verão está a apertar, e a opção de usar o ar condicionado está cada vez mais presente na mente dos portugueses. No entanto, devemos ter em atenção que isto aumentará bastante o montante final a pagar na conta de luz de cada mês.

Para evitar sustos na conta de eletricidade, devemos estudar o consumo que este causará na conta da luz, e o preço que pagará pelo mesmo.

Vamos realizar umas estimativas hipotéticas de consumo, e seu correspondente gasto na conta da luz com base na tarifa regulada oferecida pela EDP Universal para BTN.

1. Quando a área a refrigerar medir até 12 m², o cliente deverá contratar um aparelho de 7.000 Btu/h. Se o cliente estiver a usar o ar condicionado durante 6 horas por dia, com uma média de uso de 20 dias por mês, o gasto será de aproximadamente 250 kWh mensais.

Neste caso vamos simular o gasto com a tarifa para potência de 4,6 kVA, cujo termo fixo será de 6,28€ e cujo termo de energia será de 0,1634€. Com isto, podemos estimar que o acréscimo a pagar será de aproximadamente 40€ na tarifa da luz.

No caso de ter contratada uma tarifa para potência 4,6 KVA na opção simples, com um consumo mensal estimado de 400 kWh, o montante a pagar mensalmente será de cerca de 75€, sem incluir os impostos sobre a eletricidade. Quase o dobro do que estaria a pagar no caso de não utilizar o ar condicionado, com um consumo estimado de 150 kWh por mês com a mesma tarifa.

 

2. No caso de que a área a refrigerar seja entre 13 e 19 m², o melhor aparelho de ar condicionado será de 9.000 Btu/h. Se o cliente fizer o mesmo uso do ar condicionado que no primeiro caso, 6 horas por dia durante 20 dias, o consumo aproximado será de 315 kWh.

Neste caso, usaremos uma tarifa elétrica para 5,75 kVA na opção simples, para evitar cortes no fornecimento. Assim, o termo fixo passa a ser de 7,72€, mas o termo de energia continua o mesmo, 0,1634€.

Isto pode supor um acréscimo de cerca de 50€ na fatura do final do mês, que no total, resultaria um montante de aproximadamente 90€, no qual deveremos adicionar os correspondentes impostos sobre a eletricidade.

 

3. Se a área do chão em que o ar condicionado atuará mede entre 20 e 29 m², o aparelho mais recomendado será de 12.000 Btu/h. Para este caso usaremos uma tarifa para 6,9 kVA na opção simples, cujo termo fixo vale 9,16€ e cujo termo de energia vale o mesmo que nos casos anteriores, 0,1634€.

Com um consumo de 6 horas por dia durante 20 dias por mês, estimamos que o ar condicionado terá um gasto de 420 kWh/ mês. Assim, o aumento na conta de luz será de cerca de 70€ mensais. Supondo que o cliente conta com um consumo médio energético de 600 kWh/mês, o montante total a pagar será de mais de 100€. Neste caso o ar condicionado supõe um acréscimo de 70% na fatura de luz.

Fonte: Comparador da Selectra, empresa especialista na comparação de tarifários do mercado livre.

Como evitar o grande acréscimo a pagar na conta da luz

 

Apesar do inevitável acréscimo no consumo energético, é possível reduzir o montante a pagar na conta de luz no final do mês com algumas mudanças de hábitos.

Por exemplo, manter a temperatura do ar condicionado entre 22 e 25 graus ameniza o incremento na conta da luz, sendo que se baixar dos 21 graus o consumo dispara. Outra dica é manter sempre a residência fechada, a fechar as fugas de ar como janelas ou portas, para que o calor no exterior não entre.

É importante regular e limpar os filtros do ar condicionado de forma periódica, já que um equipamento de ar condicionado desregulado pode consumir até 20% a mais.

Existem vários mitos sobre o ar condicionado, e um deles é que ligar e desligar o aparelho ajudará a poupar no consumo energético. Pelo contrário, a energia requerida para ligar o aparelho fará com que o consumo aumente e a conta de luz venha mais cara.

Outra opção a considerar quando usar ar condicionado é a contratação de uma tarifa horária. Atualmente existem três modalidades a depender dos horários de uso; as tarifas simples, as tarifas bi-horárias e as tarifas tri-horárias. Estas tarifas serão altamente vantajosas no caso de o cliente usar ar condicionado entre as 22:00 e as 8:00, e assim poupará significativamente na conta de luz.

Em todo o caso, o mais importante a fazer é comparar todas as opções tarifárias existentes no mercado livre e escolher a que melhor se adapte aos seus requisitos com o menor preço, tanto no termo fixo como no termo variável. O termo fixo é a parte da fatura referente à potência contratada, e o termo variável é referente ao consumo realizado dentro do período de faturação, e este último fará a maior diferença no montante a pagar na conta final.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s