Mancha Florestal: Sines “exige” reposicão.

V_Pmat_sitios_arqueologicos_1_980_2500.jpg

Existe uma enorme preocupação por parte da Assembleia Municipal de Sines em relação à perda massiva de floresta dentro do perímetro do Concelho de Sines. Previsões apontam para que a enorme perda ronde os 90% no que concerne à parte urbana e outra percentagem elevada dentro da zona do perímetro industrial. Em declarações ao Correio da Manhã, o Presidente da Assembleia Municipal de Sines Luís Batalha (PS), o cerne deste problema é o nemátodo do pinheiro que destruiu o pinhal na zona de São Torpes, no Parque de Campismo e nalgumas zonas do complexo industrial. Na sua visão: “No que era o pulmão da cidade”, apenas há pasto e mato. E que:  “As árvores deveriam ter sido substituídas por outras espécies, o que não aconteceu. Perdemos uma barreira arbórea que evitava que os cheiros provenientes das indústrias e especialmente da ETAR da Ribeira de Moinhos chegassem à cidade, o que não acontece atualmente. Esta situação é grave”, argumenta.

Hélder Guerreiro (Vereador pela CDU) considera que “este é um problema antigo e que se tem agravado nos últimos anos. Afirma: “Como já alertámos no passado, o problema está na gestão que é feita do complexo industrial e do facto de muitas áreas florestais junto ao complexo pertencerem a empresas privadas que fazem a gestão como querem. Defendemos a reflorestação e a criação de um Gabinete Municipal Florestal, para estudar e resolver este grave problema”, disse.

Marisa Santos, Vereadora do SIM – Movimento Sines Interessa Mais, explicou que sempre defenderam “que a área florestal deve ser preservada e reforçada. Mas a poluição que é sentida em Sines não se deve só a este problema”, propondo uma estratégia mais alargada.

Tentamos chegar ao contacto com o PSD, mas não chegamos em tempo útil para a publicação. Por parte do CDS-PP, Paulo Freitas, Presidente concelhio afirmou que: “Se a questão da perda florestal é uma preocupação, e deve de haver reforço, não menos é importante é a questão ambiental em si. Tem de ser uma preocupação constante  e não somente nas autárquicas,  porque há de facto muito para alterar e que uma estratégia comum suprapartidária seria interessante”.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s