Porto de Sines aprofunda parceria com Canal do Suez

img_818x455$2016_10_04_14_33_14_567867.jpg

Segundo avança o Jornal Económico, a JUP – Janela Única Portuária e a JUL – Janela Única Logística são dois trunfos que o porto nacional pode ‘transferir’ para a entidade egípcia, uma peça vital no tráfego marítimo mundial entre a Ásia, a Europa e as Américas.

O porto de Sines vai consolidar a sua presença no projecto contemporâneo da ‘Rota da Seda’ (‘Belt and Road’ em inglês) lançado pela actual presidência da República Popular da China, liderada por Xi Jinping.

“Estamos a desenvolver a nossa parceria com a Zona Económica do Canal do Suez [Egipto] e poderemos vir a fornecer-lhes tecnologia e ‘know how’ no âmbito da JUP – Janela Única Portuária e JUL – Janela Única Logística”, disse ao Jornal Económico José Luís Cacho.

A JUP e a JUL já existem há diversos anos no sistema portuário do continente e serviram para simplificar todos os processo burocráticos em torno do transporte marítimo.

O memorando de entendimento entre a APS, representada por José Luís Cacho, e Zona Económica do Canal do Suez, representada por Mohab Mamish, foi assinado a 20 de setembro passado, numa cerimónia que contou com a presença da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

“Com quatro áreas industriais e seis portos, a Zona Económica do Canal do Suez está localizada na encruzilhada entre África, europa e Ásia, ocupando 461 quilómetros quadrados ao longo das margens do recém-expandido Canal do suez, com posição geográfica estratégica na principal rota comercial entre a europa e a Ásia. Desempenha um papel fundamental no comércio mundial e promete reforçar a sua importância com o desenvolvimento de projetos como a mega-iniciativa chinesa ‘Belt and Road’”, destaca o último número da ‘newsletter’ da APS.

José Luís Cacho realçou ao Jornal Económico as hipóteses de colaboração com os dois mais importantes portos da Zona Económica do Canal do Suez, Port-Said, no Mar Mediterrâneo, e Sharm el Sheik, já no Mar Vermelho, ambos de ‘transhipment’ de contentores, a exemplo do porto de Sines.

De acordo com a referida ‘newsletter’ da APS, o memorando de entendimento com a Zona Económica do Canal do Suez “(…) visa fomentar as relações entre as duas ‘interfaces logísticas e portuárias de dimensão global, potenciando o posicionamento do porto de Sines como principal porto português, grande ‘hub’ da costa atlântica e porto de entrada do Atlântico na Península Ibérica e na europa, nomeadamente nos intensos tráfegos este-oeste via Canal do Suez”.

“Com este memorando de entendimento, as duas entidades reconhecem o interesse mútuo em estabelecer uma relação de parceria e cooperação para o desenvolvimento económico mútuo, tanto no aumento de oportunidades de negócios e volumes para o porto de Sines, assim como no aumento do tráfego através do Canal do Suez”, destaca a ‘newsletter’ da APS.

Recorde-se que antes da assinatura deste memorando de entendimento, uma comitiva da zona económica do Canal do Suez foi recebida no porto alentejano pelo conselho de administração da APS ” e teve oportunidade para efectuar uma visita ao porto de Sines com o objectivo de aprofundar o conhecimento sobre esta infraestrutura portuária”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s