Serviços mínimos cumpridos e trabalhadores “firmes” na luta em Sines

naom_5d55d27b07972.jpg

Ao quinto dia da greve, convocada por tempo indeterminado pelo SNMMP, os motoristas “continuam decididos até que as coisas mudem”, mas a “cumprir os serviços mínimos enquanto não for levantada a requisição civil”, adiantou Carlos Bonito à agência Lusa.

As primeiras viaturas “voltaram a sair hoje [sexta-feira] por volta das 07:00” da refinaria de Sines da Petrogal “para abastecerem os postos da REPA [Rede de Emergência de Postos de Abastecimento]” e garantir “que os serviços mínimos sejam cumpridos”, apesar das pressões a que são sujeitos.

“O pessoal está firme mas eles [empresas] estão a dar muitos serviços, para além dos mínimos. Na requisição civil temos de fazer oito horas por dia mas eles metem os serviços que querem”, acrescentou o dirigente, sem se alongar.

A greve dos motoristas de matérias perigosas está hoje no quinto dia, depois de um dos sindicatos que convocaram a paralisação ter desconvocado o protesto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s