Ministra da Agricultura do Brasil visitou Sines.

A ministra brasileira da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, esteve ontem em Sines para conhecer as potencialidades do porto para alavancar a estratégia de colocação de produtos agrícolas e pecuários do Brasil no mercado internacional. Na visita estiveram também presentes Maria do Céu Antunes (ministra da Agricultura de Portugal), Eurico Brilhante Dias (secretário de Estado da Internacionalização) e Hugo Santos Mendes (secretário de Estado Adjunto e das Comunicações). Foram recebidos pelo presidente da Câmara, Nuno Mascarenhas, pelo presidente da APS, José Luís Cacho, e pelo CEO da aicep Global Parques, Filipe Costa. A visita permitiu apresentar à ministra os planos de desenvolvimento da ZALSINES – Zona de Atividades Logísticas do Porto de Sines, localizada na ZILS – Zona Industrial e Logística de Sines, bem como os planos de expansão do Porto de Sines, nomeadamente da capacidade do Terminal de Contentores e da reconversão do Terminal Multiusos para a movimentação de granéis sólidos agrícolas. No encontro foi discutida a criação de um “hub” logístico para o agronegócio em Sines, que serviria de porta de entrada às frutas, carnes, cereais e grãos brasileiros na União Europeia e no Norte de África, bem como para impulsionar as exportações de produtos agroalimentares portugueses e espanhóis para o Mercosul. O presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas, congratulou-se com a visita da governante brasileira a Sines e classificou o setor agrícola como “muito importante” para diversificar a atividade do Porto de Sines. “O desenvolvimento de uma área dedicada ao agronegócio no Porto de Sines contribuirá para diversificar a atividade portuária e reafirmar a sua dimensão global. Além das exportações de muitos produtos agrícolas portugueses registarem um franco aumento, Sines tem uma localização geoestratégica no que respeita à articulação intercontinental das principais rotas marítimas”, disse Nuno Mascarenhas. “Em 2019 as exportações do segmento agroalimentar cresceram mais que as importações (2,4% e 2,1%, respetivamente), destacando-se que os preparados à base de cereais cresceram cerca de 27,1% naquele ano em relação ao período homólogo. É um sinal de que existe espaço para nos posicionarmos no mercado global de bens agroalimentares, na agroindústria e no setor do agronegócio.” “Existe em Sines uma enorme disponibilidade de espaços, bem infraestruturados, para a fixação de empresas, equipamentos, indústrias e logística. A Câmara Municipal, como sempre, encontra-se disponível para ser um parceiro colaborante e proativo no acolhimento do investimento produtivo, criador de postos de trabalho e de riqueza para o concelho e para a região”, concluiu o presidente da Câmara.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s