Temperaturas no Alentejo deverão aumentar 2 a 3 graus nos próximos anos.

Até 2100, as temperaturas médias em Portugal, em especial no Alentejo, deverão sofrer um aumento de dois a três graus, podendo verificar-se, nos meses de verão, máximas diárias acima dos 40ºC. A informação é revelada por um estudo realizado por investigadores da Universidade de Aveiro.

A investigação, publicada na revista Climate Dynamics, constata que, em certas regiões nacionais, a máxima diária poderá sofrer um aumento de quatro a cinco graus. “[O fenómeno] será muito menos lento do que se julgava”, destaca ao Diário de Notícias David Carvalho, co-autor do estudo, também assinado por Alfredo Rocha e Susana Cardoso Pereira.

As regiões mais afectadas por este aumento serão o Alentejo, o Algarve e as beiras, que poderão sentir os efeitos secundários do aquecimento provocado pelas emissões de gases com efeito de estufa, sobretudo incêndios de grandes dimensões.

O estudo prevê que, entre 2046 e 2065, as temperaturas diárias deverão aumentar 1,5 a 2 graus e 2 a 3 no período entre 2081 e 2100. “Aumentos de cerca de 2-3 graus centígrados em termos de temperaturas médias, máximas e mínimas são suficientes para causar impactos em áreas vitais como agricultura, fogos florestais, seca, desertificação e respectivos impactos na saúde e bem-estar das pessoas”, conclui o investigador.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s