Vendas da Galp afundaram 25% no primeiro trimestre

Segundo avança o Jornal Económico, a Galp produziu menos 5% de petróleo e gás natural para um total de 131 mil barris diários no primeiro trimestre face a período homólogo.

A maioria da produção da empresa tem lugar no Brasil, onde foi registado um recuo de 3% para 112 mil barris diários. Em Angola, a produção recuou 20% para 11,3 mil barris diários.

Já a refinação de matérias primas recuou 26% para 19,7 mil barris diários, com as vendas grossistas a recuarem 13% para 3,6 mil barris diários. Por sua vez, as margens de refinação subiram 9% 2 dólares por barril. “No seguimento da decisão de descontinuidade das actividades de refinação em Matosinhos, os indicadores referentes a 2021 reflectem apenas as operações da refinaria de Sines”, segundo a petrolífera liderada por Andy Brown.

No caso do retalho, as vendas directas a clientes recuaram 25% para 1,3 mil barris diários. “Os volumes de vendas foram impactados pela diminuição da procura na Península Ibérica, fruto das medidas de
confinamento derivadas da circunstância pandémica”, justifica a Galp.

Por seu turno, as vendas de gás natural recuaram 26%, enquanto as vendas de eletricidade aumentaram 6%.

Nas energias renováveis, a produção aumentou 13% face ao trimestre anterior. “Todas as centrais solares encontram-se a funcionar em condições normais, após a resolução, no final do trimestre, dos constrangimentos operacionais registados em parte dos seus transformadores”, de acordo com a empresa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s