Encontros na ZILS: Sines Tech, EU-Atlantic Data Gateway Platform no dia 11.

Hugo Santos Mendes, Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, abre a segunda conferência “Encontros na ZILS: Sines Tech, EU-Atlantic Data Gateway Platform”, no dia 11 de janeiro às 11h, em Sines, com transmissão online. A Zona Industrial e Logística de Sines é a maior área de acolhimento empresarial de Portugal e é gerida pela aicep Global Parques – Gestão de Áreas Empresariais e Serviços S. A que promove este evento, a que pode assistir aqui: https://bit.ly/meetupatZILS-SinesTech, conforme nota de imprensa enviada ànossa redação.

Esperam-se novos anúncios durante a conferência, assim como uma reflexão prática sobre o actual papel e o potencial da ZILS na implementação da estratégia europeia de dados e na criação de um mercado único de dados que cumpra os objetivos da União Europeia de competitividade nesta área, em relação a outras zonas do globo, criando a EU-Atlantic Data Gateway Platform.

A primeira parte do programa conta com a mesa-redonda sobre “Regulação e Licenciamentos Nacionais” com a presença das entidades pertencentes ao grupo de trabalho para a agilização de procedimentos e burocracias para projectos nestas áreas, aspectos determinantes para o posicionamento competitivo de Portugal. Nomeadamente, Augusto Fragoso, director-geral de Informação e Inovação da ANACOM, José Carlos Simão, director-geral da Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, e Nuno Lacasta, presidente do Conselho Diretivo Agência Portuguesa do Ambiente.

A segunda parte será dedicada às “Estações de Cabos Submarinos e Centros de Dados em Sines”, com a presença de todos os players da área dos cabos submarinos (Philippe Dumont, CEO da EllaLink, Norman Albi, CEO da Medusa Submarine Cable System, e Alberto Passos, diretor comercial da IP Telecom), e do fabricante europeu de cabos submarinos (Enrico Banfi, Alcatel Submarine Networks VP EMEA & APAC) que vai apresentar a sua visão sobre mercado europeu e Sines. Do lado dos data centers, estará uma das empresas top de construção (Olivier Labbe, diretor-geral da CAP DC), responsável pelo estudo que certificou Sines como um local ideal para este tipo de estruturas e a START Campus (Afonso Salema, CEO), que já a preparação do terreno para a construção do primeiro edifício de mega data center em Sines, um projeto que vai empregar 1200 pessoas.

Com os investimentos recentes, a ZILS afirma-se como um local preferencial do ponto de vista geoestratégico no que concerne à estratégia digital. Veja-se a amarração do cabo de dados de fibra ótica Ellalink (https://ella.link), que ascende a 150M€, cofinanciado pela União Europeia, e que liga a Europa (em Sines) à América do Sul (em Fortaleza). Além desta infraestrutura de transporte, é de destacar uma outra no campo do armazenamento de dados e complementar nesta estratégia de criação de um ecossistema digital, nomeadamente, a instalação na ZILS do maior campus de armazenamento de dados alimentado por energias renováveis da Europa, o START Campus (https://www.startcampus.pt), um investimento de 3.500M€.

O Sines Tech (https://sinestech.pt) apresenta-se como um local competitivo para o desenvolvimento deste ecossistema de empresas da área tecnológica: rede eléctrica de alta tensão; energias renováveis; reservatórios de água (para arrefecimento); conectividade do porto de águas profundas (para a amarração de cabos de dados vindos de qualquer parte do Mundo); vias de comunicação, localização geográfica e segurança.

Recentemente foi criada a Comunidade Sines Tech – Innovation & Data Center Hub, uma estrutura criada por várias entidades públicas e privadas para a criação de um cluster de tecnologias de informação e comunicação, incluindo a Câmara Municipal de Sines, a aicep Global Parques, o grupo EllaLink, a Fast Fiber, a Unidade de Computação Científica Nacional da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (Unidade FCT/FCCN), a IP Telecom, a REN Telecom, a Sines Tecnopolo e a START – Sines Transatlantic Renewable @ Technology Campus. Esta comunidade tem como visão intrínseca a criação de um ecossistema digital aberto, onde dados possam ser disponibilizados e partilhados de forma segura, respeitando a regulação europeia.

Esta iniciativa é organizada no âmbito do programa Invest in Alentejo, liderado pela ADR

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s