Sines pode ajudar a aumentar autossuficiência energética na UE

O Fórum para a Competitividade defende que Portugal pode contribuir para a redução da dependência da Rússia, através da entrada de gás por Sines e com a produção de energia renovável para exportação. De referir, entretanto, que o Terminal de Sines assegurou a totalidade do abastecimento de gás natural em Portugal em fevereiro, tendo-se ainda registado exportações, através da interligação com Espanha, equivalentes a 10% do consumo nacional, informou a REN.Numa nota de conjuntura, o Fórum para a Competitividade refere “um dos impactos previsíveis desta guerra é que a UE [União Europeia] se empenhe em aumentar a sua autossuficiência energética, para além de aumentar a diversificação de fontes de energia bem como a sua origem geográfica, para reduzir a dependência da Rússia”, escreve a Lusa.Neste contexto, “Portugal tem condições de beneficiar desta evolução, quer na produção de energia de base renovável para exportação, quer como porta de entrada de gás liquefeito por Sines”, sublinhou o Fórum.Mas, para isso, referiu a entidade, “será necessária forte pressão política, em conjunto com Espanha, para melhorar as ligações e elétricas e de gás natural” em direção a França. A entidade indicou ainda que “em relação às sanções há dois pontos prévios. Por um lado, dependendo do seu desenho, é possível que prejudiquem os países que as lançarem, o que não constitui motivo para as evitar, mas um elemento que deve ser tomado em consideração na sua definição”, referiu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s