Após 2 anos, FMM regressa com 46 concertos.

Um total de 46 concertos de músicos de quatro continentes preenche o Festival Músicas do Mundo, que regressa a Sines (Setúbal) de 22 a 30 de julho, oferecendo uma “grande variedade de estilos e pontos de vista”.A 22.ª edição do Festival Músicas do Mundo (FMM), cujo programa foi apresentado ontem, na aldeia de Porto Covo, naquele concelho do litoral alentejano, vai juntar “artistas de 27 países e regiões”, revelou a organização.

“Depois de dois anos de paragem devido à pandemia [de covid-19], o festival regressa alinhado com os princípios de representatividade geográfica, estética e cultural que o orientam desde a sua origem”, disse a Câmara de Sines, entidade organizadora, em comunicado.

O certame vai decorrer, de 22 a 24 de julho, em Porto Covo, onde estão agendados 12 concertos, mudando-se depois para Sines, de 25 a 30, onde o público poderá assistir a 34 concertos, divididos pelos palcos do Castelo, Centro de Artes de Sines e Avenida Vasco da Gama.

No regresso aos vários palcos do concelho, os promotores querem reforçar a visibilidade das artistas mulheres e “o seu contributo real para a música à escala planetária”, com uma forte presença do continente americano.

Ava Rocha, Bia Ferreira, Letrux e Marina Sena (Brasil), Ana Tijoux e Pascuala Ilabaca (Chile), Queen Ifrica (Jamaica), Omara Portuondo e Daymé Arocena (Cuba) e Dominique Fils-Aimé (Quebeque) são algumas das presenças confirmadas no festival.

Também o continente africano “volta a mostrar a diversidade das suas expressões musicais”, desde o deserto do Saara, representado pelo tuaregue Mdou Moctar, aos arquipélagos do Índico, com a presença de Maya Kamaty, da ilha Reunião.

Entre os nomes revelados estão também Seun Kuti & Egypt 80 e Etuk Ubong (Nigéria), James BKS (Camarões), Aline Frazão e Pongo (Angola), Acácia Maior e Re:Imaginar Monte Cara (Cabo Verde).

Segundo a organização, a representação portuguesa vai fazer-se através de diferentes estilos que “vão do fado ao reggae”, como Club Makumba, Dulce Pontes, Fado Bicha, Paulo Bragança, Pedro Mafama, Sara Correia e Simply Rockers Sound System.

Também a música de Espanha, entre a Galiza e a Catalunha, tem, este ano, uma forte presença no certame, com concertos de Albert Pla, Angélica Salvi, Baiuca, Maruja Limón, Niño de Elche e o duo Lina_Raül Refree, que “junta Portugal e Espanha” numa “nova abordagem ao fado”.

Em Sines, vão atuar Crystal Murray e Lucie Antunes, duas novas artistas francesas, Flat Earth Society Orchestra e La Chiva Gantiva, dois agrupamentos sedeados na Bélgica, e Steam Down, um representante da ‘movida’ multicultural de Londres (Inglaterra).

“De entre o Mediterrâneo e o Cáucaso, passando pelo Mar Negro, veremos em palco a artista grega Marina Satti, o grupo bósnio Dubioza Kolektiv, a banda cigana romena Taraf de Caliu, a dupla franco-arménia Ladaniva e o encontro circassiano Zaur Nagoy + Jrpjej”, disse a organização.Segundo a promotora, além de Lakha Khan, embaixador da música do Rajastão (Índia) e o artista que “chega de mais longe a Sines”, a edição deste ano vai ficar também marcada por “encontros intercontinentais”, de que são exemplos os projetos Batida B2B DJ Dolores (Portugal/Brasil), Guiss Guiss Bou Bess (Senegal/França) e KUTU (Etiópia/França).Além dos concertos, o FMM Sines inclui um programa de iniciativas paralelas, com concertos especiais, exposições, conferências, sessões de contos, encontros com músicos e escritores, masterclasses, cinema, visitas guiadas, feira do livro e do disco, espetáculos para a infância e ateliês para crianças.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s