Sem portos, não haverá eólicas no mar. Sines está “disponível”

Nos últimos meses, várias empresas internacionais que estão interessadas nos leilões de energia eólica flutuante, que o Governo vai realizar em 2023, já visitaram o único porto de águas profundas em Portugal. O presidente da APS diz que depende do plano de expansão. Os portos marítimos portugueses “têm condições ímpares para ajudar a desenvolver” uma indústria forte de energia eólica “offshore” flutuante no país. A garantia foi dada ao Jornal de Negócios por José Luís Cacho, presidente da Associação dos Portos de Portugal (APP) e presidente da Administração do Porto de Sines e do Algarve (APS).

Foto: Luis Guerreiro
Advertisement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s