O futuro está à porta e é preciso prepará-lo | Gonçalo Naves

Para que Sines se constitua, efetivamente, como território de futuro e onde os sineenses gostem de viver, os próximos anos terão de ser muito diferentes dos anteriores.

Por esse motivo manifesto, para 2023, os desejos de que o Partido Socialista, que governa os destinos políticos do Município de Sines com maioria em todos os órgãos autárquicos – configurando, esta, uma situação que se estende desde 2013 e que é particularmente favorável à implementação projeto político que eventualmente terá -, se vire efetivamente para a população do nosso território e se foque na impreterível resolução de dois problemas gravíssimos que assolam o concelho e os seus habitantes, e que a necessidade de para eles serem encontradas eficazes e rápidas soluções pertinentemente tem sido apontada e reiterada pelo MAISines, que lidera a oposição: o espaço público e a Habitação.

As 3 vitórias do PS foram corporizadas e centradas no seu líder Nuno Mascarenhas, Presidente da Câmara desde o referido ano e é à sua capacidade eleitoral que essas vitórias se devem. Cabe-lhe, por este motivo, e como tive oportunidade de apontar em oportunidades passadas, uma especial e qualificada responsabilidade em compreender a urgência do momento e a maneira como aquilo que poderemos alcançar no futuro depende, ainda, do que por si for feito no tempo que resta aos seus mandatos.Sines, a que carinhosamente me costumo dirigir como a “nossa terra”, encontra-se triste e escura. As ruas e os passeios estão sujos e danificados, as empreitadas atrasadas e há problemas crónicos que se agravaram sem ter sido encontrada uma resposta eficaz, como é o caso dos elevadíssimos preços das habitações e da consequente incapacidade do sineense com um rendimento médio se dirigir ao mercado e conseguir, efetivamente, arrendar ou comprar um imóvel para habitação própria e permanente.

O Presidente da Câmara Municipal de Sines encontra-se no seu terceiro mandato consecutivo à frente dos destinos da nossa terra. Restam-lhe, ao momento, pouco menos de três anos para terminar o tempo da missão a que se propôs. Se pretende, naturalmente orgulhoso, deixar obra aos sineenses e honrar os muitos votos que lhe foram, a si, confiados deverá apressar o passo, jamais se esquecendo do essencial: além de outros desejos mais etéreos e que não devem ser desconsiderados, todos os sineenses e portocovenses querem, certamente, uma habitação para poderem morar e um espaço público limpo e cuidado onde, sozinhos ou em grupo, possam sentir-se bem e orgulhosos com a imagem da sua terra. E isto, infelizmente, não têm tido.Desafio-o, por este motivo, a que consiga superar-se e sacrificar-se no tempo que lhe resta no cargo. Sines tem uma responsabilidade acrescida no panorama económico-industrial regional-nacional, antevendo-se, como é do público conhecimento, a probabilidade de continuação da expansão do Complexo Portuário-Logístico-Industrial, circunstância que multiplica os desafios futuros que se colocarão à terra e que, novamente, aumenta a responsabilidade de quem lidera os processos. Prepare Sines para o futuro, Presidente. Encontre soluções para os gravíssimos problemas da Habitação e do espaço público. Se o fizer, os sineenses saberão reconhecê-lo.

Advertisement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s