MAISines critica executivo por não apostar nos seus funcionários.

MAISines critica o Executivo por “não apostar nos seus funcionários”, por não contratar trabalhadores para serviços que consideram essenciais como é o caso da “manutenção do espaço público” e por aquilo que dizem ser uma “incompreensível ausência de formação interna no município”.

No que concerne ao Balanço Social 2022, apresentado na reunião de câmara no passado dia 13 de abril, o Movimento Independente afirma que “a autarquia aumentou de 389 trabalhadores em 2016, para 520 trabalhadores em 2022. Trata-se de um aumento superior a 30%, em 5 anos”.

O Movimento Independente afirma em comunicado que”infelizmente, ao fim de quase 10 anos de governação do Partido Socialista, daqui não resultou a contratação de funcionários emfunções fundamentais para a manutenção do espaço público do concelho, um dos problemas que mais sineenses prejudica e preocupa”.

É mencionado igualmente que “do quadro de pessoal apenas 23 trabalhadores têm menos de 35 anos;ou seja, 93% do universo dos funcionários do Município de Sines tem mais de 34 anos, o que é revelador de uma estrutura bastante envelhecida e da incapacidade de conseguir atrair jovens para trabalharem no Município. Resulta daqui,também, uma conclusão preocupante: o acréscimo de trabalhadores não permite acautelar o futuro da estrutura de pessoal a médio prazo”.

Quanto ao absentismo, de acordo com a comunicação, afirma que “o Município de Sines apresenta uma taxa elevadíssima. Apesar do absentismo resultar de uma multiplicidade de fatores amplamente estudados, todos os estudos e teorias apontam de forma quase unânime para, entre outros, 3 factores principais: problemas no ambiente de
trabalho, na cultura organizacional e na liderança”.

No que concerne à Formação Profissional, os vereadores do MAISines afirmam que “apesar da insistência na solicitação da apresentação doPlano Anual de Formação pelos Vereadores doMAISines, este nunca foi apresentado. Registamos, também, uma incompreensível ausência de formação interna no Município de Sines. Quanto à formação externa, o Balanço Social apresenta um total de 607 horas, o que significa que em média cada trabalhador teve pouco mais de uma hora de formação profissional anual, não sendo assim respeitada sas recomendações legais de formação profissional anual”.

“Apesar do maior número de trabalhadores atualmente em atividade no Município de Sines, oexecutivo PS continua sem investir,verdadeiramente, no principal ativo do Municípiode Sines: as suas pessoas. Os executivos municipais, os presidentes de câmara e os vereadores vão e vêm: os trabalhadores do município permanecem a servir nossa terra muitas vezes por dezenas de anos, merecendo assim maior respeito e consideração. De outro modo, acontece o que é plasmado no Balanço Social de 2022: preocupantes sinais de desmotivação e falta de atratividade da Câmara Municipal de Sines” finalizou o MAISines na sua comunicação.

Advertisement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s