Grândola em vez de Sines para a Lauak

 img_817x460$2017_08_20_20_01_38_315942.jpg

 

Lauak uma empresa de aviação francesa vai investir 20 milhões de euros no Concelho de Grândola. Segundo a empresa, o investimento vai criar 100 postos de trabalho. A fábrica a see construída irá servir para o fabrico de componentes para aviões. Não é a primeira unidade em Portugal, sendo que existe unidades em Setúbal e Évora. É o finalizar de um processo desde do ano passado, onde constitui-se a empresa com o nome de Lauak Grândola, tendo no registo comercial da sociedade anónima, como actividade principal é o “estudo, desenvolvimento, fabrico e montagem de peças e componentes para a indústria aeronáutica e peças metálicas para aplicações industriais”. O Concelho de Sines seria a aposta mais lógica, tendo em conta não sou a indústria já existente, o potencial de exportação do Porto de Sines e o elevado número de técnicos especializados existentes no Concelho.

Foto: Bruno Simão

Comunidades portuárias pedem mais informação

Sines-MSC-Busan-e1450710836990

As Comunidades Portuárias dos Portos Portugueses do Continente (CPPPC) enviaram uma carta à Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, com o pedido de iniciativas que permitam um maior acesso à informação sobre as cargas movimentadas a todos os intervenientes da cadeia logística. “Ampliar a cultura digital dos portos” é mais importante do que investimentos físicos de relevo ou espaços logísticos, defende Jaime Vieira dos Santos, Presidente da Comunidade Portuária de Leixões.

As CPPPC pediram à Ministra do Mar um plano diretor para a inovação tecnológica que estruture todas as ações porto a porto. “Doravante, os guindastes não serão tanto um facto de diferenciação competitiva, mas antes as plataformas digitais, a automação, a robotização e as energias limpas, conceitos para onde, nos portos, se está a deslocar a criação de valor”, lê-se no documento enviado pelas comunidades.

Para Vieira dos Santos, “o sistema portuário precisa, cada vez mais, de acompanhar essa mudança, de ter acesso ao bigdata, de poder aproveitar a enxurrada de informação que está espalhada em várias plataformas tecnológicas, mas que não são trabalhadas, nem a elas se consegue ter acesso”.

No teatro das operações portuárias, onde convergem os interesses de um vasto conjunto de atores, (carregadores, recebedores, alfândegas, administrações portuárias, transitários, empresas de transporte terrestre e marítimo, plataformas físicas de distribuição), “é importante que todos possam ser convidados a partilhar a informação de que dispõem, informação essa que quase sempre é fornecida pelo próprio sistema portuário nacional, mas à qual não se consegue ter acesso devido a critérios de confidencialidade que são obsoletos”, reitera Vieira dos Santos.

Para as CPPPC, as “soluções bigdata” poderão “promover a informação até ao patamar do conhecimento profundo do nosso mercado, um conhecimento que consideramos fundamental para garantir esse objectivo estratégico”, diga-se, o aumento do movimento de contentores.

Noticias de Sines com Transportes em Revista

MSC: Cobertura total da Costa Leste da América do Sul com ligações semanais.

MSC-Porto-de-Sines-Terminal-XXI

A MSC acaba de anunciar o alargamento do serviço entre a costa leste da América do Sul e o norte da Europa, melhorando a cobertura de portos e os tempos de trânsito, mantendo a escala no Terminal XXI, em Sines. O novo serviço NWC / SAEC operará a seguinte rotação: Roterdão – Londres Gateway – Bremerhaven – Hamburgo – Antuérpia – Le Havre – Sines – Rio Sepetiba – Santos – Navegantes – Buenos Aires – Montevideo – Rio Grande – Navegantes – Paranaguá – Santos – Rio Sepetiba – Salvador – Pecém – Roterdão.

Segundo Carlos Vasconcelos, Administrador da MSC Portugal, “com esta alteração estamos a cobrir mais portos no Brasil o que nos permite melhorar o tempo de trânsito, permitindo ligações mais rápidas aos destinos europeus”.

O novo serviço escalará Pecém e Salvador, no Brasil, para corresponder às épocas de colheitas frutícolas e oferecerá ainda ligações entre Zarate, Vitória, Paraguai e Rosário através dos portos da MSC na América do Sul, bem como, entre os portos Escandinavos, Russos e Bálticos.

Este serviço será operado conjuntamente pela MSC e pela Hapag-Lloyd, com uma frota de nove modernos navios com uma capacidade melhorada para carga refrigerada.

O primeiro navio a fazer o serviço sairá de Roterdão no dia 27 de setembro de 2017, sendo a viagem de retorno iniciada no dia 24 de Outubro.

“Galpgate”: Presidente e Administrador da Galp são arguidos

19535730_770x433_acf_cropped.jpg

Carlos Gomes da Silva, presidente da Galp, e também Carlos Costa Pina, um dos administradores da petrolífera, também foram constituídos arguidos no caso das viagens ao Euro 2016, que levaram à demissão dos três secretários de Estado (Rocha Andrade, João Vasconcelos e Jorge Costa Oliveira). A notícia é avançada hoje pelo Negócios, que cita fonte oficial da Procuradoria-Geral da República no caso do presidente da Galp (e não especifica fontes relativamente a Costa Pina). Segundo o jornal, em causa está a “alegada prática do crime de recebimento indevido de vantagem”. Carlos Gomes da Silva (constituído arguido enquanto representante da empresa) e Carlos Costa Pina, ex-secretário de Estado do Tesouro de José Sócrates, são, assim, o sétimo e o oitavo arguido neste processo.

Foto: José Sena Goulão/Lusa

Filme sobre Al Berto estreia dia 5 de Outubro

 

20799147_10214254766587306_7302951703049206248_n.jpg

O filme “Al Berto”, inspirado na história de vida do poeta Al Berto e com realização do também sineense Vicente Alves do Ó, chega às salas de cinema a 05 de outubro. Tinha sido anunciado que o filme iria estrear-se a 14 de setembro, mas no entanto, Vicente Alves do Ó esclareceu, na sua página de Facebook que, “por questões de programação em sala, a data de estreia foi alterada”. “O filme ‘Al Berto’ chega aos cinemas na quinta-feira, dia 5 de outubro”. Sobre o filme, Vicente Alves do Ó já tinha afirmado em outubro passado que iria ser “um filme geracional, do pós-25 de abril, feito através da história de vida do poeta Al Berto”. As filmagens sucederam-se em Lisboa e em Sines, no qual a sua população também participou na figuração. Com produção da Ukbar Filmes, “Al Berto” é uma ficção, um filme de época, inspirada num período da vida do poeta Al Berto, na década de 1970, mas é também “um passeio por uma geração dos 20 anos que na altura recebeu de bandeja a liberdade”. “Foi uma figura ímpar, não só de Sines, abanou as convenções e a sociedade de então. Traz uma ideia de futuro, de liberdade e a sociedade não estava preparada para a diferença”, contou Vicente Alves do Ó, que conheceu e trabalhou com Al Berto no início dos anos 1990. O elenco do filme conta com “uma nova geração de atores, que não é conhecida do cinema, nem da televisão” e com atores já com longo trabalho na representação, e dele fazem parte nomes como Ricardo Teixeira, que interpretará o papel de Al Berto, Joana Almeida, Manuela Couto, Miguel Seabra, Rita Loureiro e Elsa Valentim. “Al Berto” tem apoio financeiro do Instituto do Cinema e Audiovisual e da autarquia de Sines. O poeta e editor Al Berto (pseudónimo de Alberto Tavares) nasceu em Coimbra, mas cresceu em Sines, onde escreveu “À procura do vento num jardim d’agosto” e dirigiu o Centro Cultural Emmerico Nunes. Morreu em 1997 aos 49 anos, dez anos depois de ter recebido o Prémio Pen Clube pela antologia poética “O Medo”. Vicente Alves do Ó filmou “Al Berto” meses depois de ter estreado nos cinemas a comédia “O amor é lindo… porque sim!”. O realizador é ainda autor de “Florbela” (2012) e “Quinze pontos na alma” (2011) e várias curtas-metragens. “Al Berto” e “Florbela” são dois filmes de uma trilogia que Vicente Alves do Ó quer dedicar a poetas portugueses que o influenciaram na adolescência.

Música, Teatro e Tradição nas Festas de Porto Covo

banner_1200x627_1_980_2500.jpg

Concertos de Mickael Carreira, Carminho e Quim Barreiros são os destaques do programa Porto Covo em Festa, que se assinala entre 23 e 31 de agosto em honra de Nossa Senhora da Soledade.

O programa das festas anuais da aldeia de Porto Covo começa com teatro no Largo Marquês de Pombal, no âmbito do E. S. T. A.R. – Encontros de Teatro e Animações de Ruas. A 23 de agosto, decorrem as apresentações “O Nabo Gigante”, pela companhia Partículas Elementares (22h00), e “Improlocura”, pela Agro the Clown (23h00). A 24 de agosto, têm lugar as apresentações “O Lobo Vermelho”, pelo Teatro Experimental de Lagos (22h00) e “Carripana”, pela Lama (23h00).

Entre 25 e 31 de agosto acontece a Feira de Agosto, no recinto das feiras, e no dia 26 de agosto, a Praia Grande de Porto Covo recebe a “Festa na Praia”, com as presenças de “Quem é o Bob” (reggae) + Dj Eurico Lisboa e Fubu, pelas 23h00.

No palco principal, instalado junto ao mercado, às 23h00, tocam Carminho (27 de agosto), Quim Barreiros (28 de agosto) e Mickael Carreira (29 de agosto).

Ainda a 29 de agosto, realizam-se as tradicionais atividades “Banho 29”, na praia de banho, pelas 07h00, e “Corrida aos Patos”, na Baia de Porto Covo, pelas 16h00, com inscrições no local. Cerca das 21h00, decorre a procissão das Velas, pelas ruas mais antigas da aldeia.

No dia 30 de agosto, acontece uma missa na Igreja de Porto Covo (17h00), seguida da procissão em Honra de Nossa Senhora da Soledade (18h00), pelas ruas mais antigas da aldeia. Às 22h00, o Largo Marquês de Pombal recebe um baile com Rui Soares e Lau e às 00h00 tem lugar um espetáculo de fogo-de-artifício na Baía de Porto Covo.

O programa completo pode ser consultado aqui.Todos os espetáculos são gratuitos.

As festas de Porto Covo, promovidas pela Junta de Freguesia de Porto Covo, têm o apoio da Câmara Municipal de Sines e da Galp Energia – Refinaria de Sines.

Concerto da Carminho em Porto Covo

16177747_770x433_acf_cropped.jpg

A criadora de “Saia Rodada” fecha o mês de agosto em concertos, no dia 27, em Porto Covo.

A fadista, distinguida com dois Prémios Amália, tem quatro álbuns editados, o mais recente, “Carminho Canta Tom Jobim”, saído no ano passado, no qual, entre outros temas, incluiu “Sabiá” e “Retrato a Preto e Branco”. A fadista tinha gravado no álbum anterior, “Canto” (2014), o tema “Saudades do Brasil em Portugal”, estreado por Tom Jobim e Amália Rodrigues em dezembro de 1969, em Lisboa.

Nesta digressão, a criadora de “Disse-te Adeus” (Manuela de Freitas/Marcha de Raul Pinto) é acompanhada pelos músicos Luís Guerreiro, na guitarra portuguesa, Flávio Cardoso, na viola, Marino de Freitas, na viola baixo, Ivo Costa, na percussão, e Rúben Alves, nos teclados, acordeão e xilofone.

Carminho estreou-se discograficamente a solo em 2009 com “Fado”, apesar de já ter cantado, quer na casa de fados da mãe, a fadista Teresa Siqueira, no bairro lisboeta de Alfama, a Taverna do Embuçado, quer em alguns espetáculos, como a Gala Carlos Zel, no Casino Estoril, em 2008, e num espetáculo de homenagem ao poeta José Luís Gordo, na Vidigueira, no Baixo Alentejo, em 2005.

Em 2006, participou na gravação do CD “O terço cantado”, e tinha já gravado quatro fados, na Suíça, com a Tertúlia de Fado Tradicional. Em 2008, gravou “Gritava contra o silêncio”, excerto de um conto de Sophia de Mello Breyner Andresen, no primeiro disco de inéditos de João Gil.

Ao longo da sua carreira, a fadista tem gravado com artistas de outras áreas musicais, designadamente com os brasileiros Chico Buarque, Milton Nascimento, Marisa Monte, Ney Matogrosso, Nana Caymmi e com o espanhol Pablo Alborán.