Noiserv, o “Homem-Orquestra” em Sines

0000044757_10.jpg

Criado em meados de 2005 pelo músico David Santos, noiserv é considerado um dos mais criativos e estimulantes projectos musicais surgidos em Portugal na última década. Actua no auditório do Centro de Artes de Sines na próxima sexta-feira, 25 de maio, às 22h00.

Noiserv, a quem já chamaram “o homem-orquestra” ou “banda de um homem só”, conta no seu currículo com o bem-sucedido disco de estreia “One hundred miles from thoughtlessness” [2008], o EP “A day in the day of the days” [2010] e o galardoado “Almost Visible Orchestra”, que no inicio de 2014 foi distiguido como melhor disco de 2013 pela Sociedade Portuguesa de Autores.

Com mais de 400 concertos por Portugal e resto do mundo e ainda uma série de colaborações em teatro e cinema, é em 2015 que acontece a internacionalização mais séria para noiserv com a reedição do álbum “Almost Visible Orchestra”.

2016 é o ano de lançamento de “00:00:00:00”, descrito pelo músico lisboeta como “a banda sonora para um filme que ainda não existe, mas que talvez um dia venha a existir”.

2018 começou com a composição da música original para a nova imagem da RTP1.

O bilhete para o concerto custa 5 euros e já está a venda.

Classificação etária: M/8

 

Anúncios

Novo Terminal: Surf/Ambiente vs Economia/Emprego

Noticia_SOSTorpes.jpg

O futuro terminal do Porto de Sines, denominado por Vasco da Gama ainda não arrancou, mas já divide a população do Concelho. No lado dos defensores, o impacto na criação de empregos e na economia do país são argumentos mais que suficientes para alavancar este projecto para o futuro, sendo que os números avançados (mil postos de trabalho), iria baixar drasticamente a taxa de desemprego local, para além de atrair novos habitantes não só ao Concelho de Sines mas igualmente aos Concelhos vizinhos, proporcionando outra dinâmica local. No lado dos que se mostram contra, argumentos como a erosão da costa, o impacto visual e de poluição num Concelho já em si penalizado pela poluição industrial, bem como a possível reconfiguração das praias, em especial de São Torpes, consideram um preço elevado para ter essa evolução. O estudo de impacto ambiental do projecto Vasco da Gama ainda está em consulta pública e assim irá permanecer até 19 de Junho. Entre propostas dentro do estudo, encontra-se a criação de um programa de monitorização para proporcionar o acompanhamento de todo o projecto, a possibilidade de indemnizar as escolas de Surf instaladas e estudar a eficácia da implementação de recifes artificiais para aumentar o número de locais para a prática de Surf e diminuir o impacto do projecto na zona em questão.

 

Sines negoceia fábrica de painéis solares da China e gás do EUA

mw-860.jpeg

Quando há três anos foi contactado por uma cooperativa de apicultores de Santiago do Cacém para serem colocadas colmeias na zona verde do parque industrial de Sines, a reacção de Francisco Mendes Palma, o presidente executivo da Aicep Global Parques, foi de espanto. “Mas isto é uma área industrial!”, respondeu. Porém, os apicultores acharam que a “zona era mesmo boa”, conta. “Decidimos dizer que sim e fizemos um negócio à Idade Média: pagam a renda com 50 quilos de mel por ano. Até agora estamos todos satisfeitos”, diz sorrindo. A história ilustra a vontade da Aicep Global Parques de mostrar que a ZILS — Zona Industrial e Logística de Sines não serve apenas para grandes complexos industriais. Há espaço também para pequenas e médias empresas.

Há projectos ambiciosos em cima da mesa e dois envolvem duas grandes potências mundiais: os Estados Unidos da América (EUA) e a China, explica Francisco Mendes Palma. A Aicep Global Parques, que gere, além de Sines, parques em Setúbal e Sintra, está há um ano e meio a negociar com os EUA a instalação de um complexo de tancagem de gás natural em Sines. E está também desde 2016 em contacto com um investidor chinês para a criação de uma fábrica de montagem de painéis fotovoltaicos, cujo objectivo seria exportar mais facilmente para a Europa. “Os chineses estão cada vez mais competitivos em preço e qualidade na produção de células fotovoltaicas. A ideia seria fazer em Sines a assemblagem de material vindo da China”, sublinha. Apesar das conversações, não há ainda nenhum compromisso assumido.

O projecto americano está mais avançado. “Tem havido interesse do outro lado do oceano em instalar em Sines operações logísticas de tancagem de gás natural. Os EUA passaram a ter tanto gás que hoje são exportadores e estão à procura de localizações para o armazenar. Já tivemos cá visitas de dois embaixadores norte-americanos em Portugal, o actual e o anterior, e de representantes das empresas potencialmente interessadas”, adianta. Os interessados são empresas privadas produtoras e/ou comercializadoras de gás. “Já estudaram localizações potenciais dentro de Sines e o reforço dos pipelines para fazer a ligação”, diz Mendes Palma. Em junho uma equipa da Aicep Global Parques viajará para a Washington para a World Gas Conference, para contactar potenciais investidores.

“Mostrámos que aqui há condições logísticas para a tancagem de bens energéticos, que poderão ser depois distribuídos por outros mercados onde as infraestruturas não são tão competitivas”, explica. Qual é competitividade de Sines? “O porto é de águas profundas, o que permite a entrada de grandes navios. Já existe um terminal de gás natural, por isso é só ligar à torneira. Temos uma rede de pipelines com 17 quilómetros que facilmente poderá crescer e há muitos hectares de terreno disponível”, esclarece. O objectivo dos americanos, admite Francisco Palma, é armazenar em Sines para exportar para a Europa ocidental, e eventualmente também para países da costa ocidental africana. Numa fase bem menos avançada, está também a ser analisada a possibilidade de investidores do Canadá fazerem tancagem de gás em Sines.

Um dos segmentos de investimento explorado foi a instalação de parques fotovoltaicos. Há vários tipos de investidores interessados: nacionais, fundos de investimento internacionais e empresas chinesas. “Estamos a falar de cerca de 400 hectares”, avançou. Não quis, porém, avançar com montantes de investimento.

Metalsines recuperada.

Outro vector encontrado por Francisco Palma, cujo primeiro mandato terminou em 2017, foi o dos portugueses ligados a câmaras de comércio na Europa. “Alguns estão à procura de fazer investimentos em Portugal. Há um enorme potencial, e Sines tem sido visto como alternativa”, reconhece.

“São pessoas viradas para os negócios industriais”, adianta. As áreas de interesse são diversas. Francisco Mendes Palma admite que uma das hipóteses em estudo é a recuperação da Metalsines. “A Metalsines fazia vagões para comboios. Há um projecto para reconvertê-la para a construção e manutenção de contentores”.

Nem tudo são projectos em negociação. Um dos mais recentes e que está em fase de arranque é o da Ellalink, o call center do cabo submarino de telecomunicações que irá ligar a Europa à América Latina, via Brasil, sem passar pelos EUA. “Ainda não está em funcionamento mas já estão a pagar renda.” Outro dos investimentos recentes é o parque logístico e de transporte Repnunmar e uma empresa de pneus.

Mas nem tudo são vitórias. O parque tem tido queixas face à qualidade da rede eléctrica. A empresa Gypfor já se queixou de falhas no fornecimento de energia que provocavam danos no processo produtivo. Francisco Palma reconhece razão no protesto, mas assegura que há melhorias significativas, já que a EDP tem estado a investir nas linhas e na subestação que existe no parque, e o regulador do sector eléctrico está atento. “Em 2015 houve falhas em 13% dos dias do ano, em 2018 caíram para 3%”, adiantou.

A Global Parques tem apenas 55% do espaço ocupado. Francisco Mendes Palma admite que não há maior ocupação porque as empresas gostam mais de estar perto das áreas urbanas e também porque se criou o mito, errado, de que Sines era só para grandes projetos. “Temos projectos-chave na mão, o que facilita muito o investimento”, diz. Isso significa oferecer lotes de terreno, licenciados e infraestruturados com gás, água, eletricidade e saneamento. Além disso, garante, Sines tem também recursos humanos qualificados, muitos formados na escola tecnológica do litoral alentejano. Uma mão cheia de trunfos, defende.

Noticias de Sines com Expresso – Anabela Campos e Miguel Prado

Selecção Feminina de Andebol defronta Rússia em Sines.

cartaz__webPort_Russi_feminino2018_1_980_2500.jpg

O Pavilhão Multiusos de Sines continua a ser palco para jogos de alto gabarito das modalidades em Portugal. Desta vez a modalidade é o andebol, cuja selecção nacional feminina defronta em Sines a congénere da Rússia, no dia 31 de maio, às 17h00. O jogo de Portugal contra a selecção campeã olímpica é o quinto jogo a contar para o apuramento para o Campeonato Europeu de França 2018. A entrada é livre. Uma organização da Federação de Andebol de Portugal, com o apoio da Câmara Municipal de Sines.

Seis Praias de Sines com “Bandeira de Ouro” em 2018

980vieirinha_1_980_2500.jpg

A associação ambientalista Quercus voltou a reconhecer a excelência das águas das praias do concelho de Sines.

Na edição de 2018, cujos resultados foram anunciados, foram consideradas Praias de Ouro as praias Grande de Porto Covo, Ilha do Pessegueiro, Morgavel, S. Torpes, Vasco da Gama e Vieirinha / Vale Figueiros.

São Praias de Ouro em 2018 as que tiveram qualidade Excelente entre 2013 e 2017 e todas as análises em 2017 melhores que os valores definidos para percentil 95 do anexo I da directiva relativa às águas balneares.

Feira Primavera 2018

980feira_primavera_cartaz_1_980_2500.jpg

A Feira da Primavera volta a dar cor ao centro histórico de Sines no fim de semana de 19 e 20 de maio.

Como habitual, a iniciativa, organizada pela Câmara Municipal de Sines, é composta por uma componente de mercado tradicional, com a participação de 80 expositores, e por um programa de animação, dedicado a todos os públicos, com enfoque nas famílias.

Nesta edição da feira, os destaques musicais são os concertos programados para o palco do Largo Poeta Bocage: “MÚSICAS DE ANIMAÇÃO” (19 de maio, às 17h00), banda ÁTOA (dia 19 de maio, às 22h00) e projeto FADO VIOLADO (dia 20 de maio, às 19h00). Também no Largo Poeta Bocage, haverá circo pelo projeto KINESSIS.

No Castelo, o programa inclui um espaço com divertimentos para crianças, conversas sobre saúde e bem-estarhora do contodesafio criativona área das artes plásticas e espaço zen.

O edifício dos antigos correios, na Praça Tomás Ribeiro, estará decorado com o tema desta edição da feira, Alice no País das Maravilhas, e recebe workshops de magia por Ricardo Rapaz.

Programa completo da iniciativa:


SÁBADO, 19 DE MAIO

CENTRO HISTÓRICO

10:00-00:00 | MERCADO TRADICIONAL
Produtos típicos da região, artesanato, produtos feitos à mão e mostra de artes e saberes. Participação de 80 expositores.

10:00-00:00 | ANIMAÇÃO
Animação de rua com a companhia XPTO. Figuração e animação dos cenários com o Ao Luar Teatro.

CASTELO

10:00-12:00 | DESAFIO CRIATIVO: FAÇA VOCÊ MESMO
Uma aventura pela experimentação plástica que pretende testar os limites da sua motricidade fina. Uma atividade do Serviço Educativo e Cultural do Centro de Artes de Sines, dirigida a todos os públicos.

10:30-19:00 | ESPAÇO CRIANÇA
Jogos e divertimentos para os mais novos. Crianças menores de 6 anos devem ser acompanhadas pelos pais.

11:00 | HORA DO CONTO: “DEBAIXO DA ÁRVORE”
Sessão para as famílias e o público em geral, pelo Serviço Educativo e Cultural do Centro de Artes de Sines.

10:30-17:00 | CONVERSAS SOBRE SAÚDE E BEM-ESTAR
10:30 | NATURALMA – FARMÁCIA NATURAL – Rita Matos
14:30 | MITOS E VERDADES SOBRE A PERDA DE PESO – DIETA DOS TRÊS PASSOS – Helga Mendonça (nutricionista)
16:00 | VEGETARIANISMO – Sandra Santos

PRAÇA TOMÁS RIBEIRO

11:00-23:00 | ESPAÇO “O SONHO DE ALICE” / WORKSHOPS DE MAGIA
Workshops de magia por Ricardo Rapaz no espaço dos antigos correios, transformado em País das Maravilhas. Para crianças a partir dos 5 anos (máx. 30 crianças por sessão). Sessões às 11:00, 15:00, 16:00 e 17:00. Inscrições no local.

LARGO POETA BOCAGE

16:00 | ESPETÁCULO: KINESSIS NO PAÍS DAS MARAVILHAS
Equilíbrio, acrobacias aéreas, manipulação, malabarismo e bolas de sabão.

17:00 | CONCERTO “MÚSICAS DE ANIMAÇÃO”
Um momento mágico e inspirador para miúdos e graúdos. Um concerto onde as músicas nos transportam à infância, com Soraia Tavares, Sissi Martins, Rúben Madureira e José Lobo.

22:00 | CONCERTO: ÁTOA
Formada pelos jovens eborenses Guilherme Alface, João Direitinho, Rodrigo Liaça e Mário Monginho, uma das bandas emergentes do pop-rock em português.


DOMINGO, 20 DE MAIO

CENTRO HISTÓRICO

10:00-20:00 | MERCADO TRADICIONAL
Produtos típicos da região, artesanato, produtos feitos à mão e mostra de artes e saberes. Participação de 80 expositores

10:00-20:00 | ANIMAÇÃO
Animação de rua com a companhia XPTO. Figuração e animação dos cenários com o Ao Luar Teatro.

CASTELO

10:00-12:00 | DESAFIO CRIATIVO: FAÇA VOCÊ MESMO
Uma aventura pela experimentação plástica que pretende testar os limites da sua motricidade fina. Uma atividade do Serviço Educativo e Cultural do Centro de Artes de Sines, dirigida a todos os públicos.

10:30-19:00 | ESPAÇO CRIANÇA
Jogos e divertimentos para os mais novos. Crianças menores de 6 anos devem ser acompanhadas pelos pais.

10:30-17:30 | ESPAÇO ZEN / BEM-ESTAR FÍSICO E MENTAL
10:30 | AULA DE PILATES – Katia Cunha
11:30 | YOGA PARA FAMÍLIAS – Nádia Silva
10:30-17:30 | CENTRO OM – Espaço terapêutico com Katia Cunha. Inclui massagens relaxantes, tai yoga, reiki e tarot.

PRAÇA TOMÁS RIBEIRO

11:00-20:00 | ESPAÇO “O SONHO DE ALICE” / WORKSHOPS DE MAGIA
Workshops de magia por Ricardo Rapaz no espaço dos antigos correios, transformado em País das Maravilhas. Para crianças a partir dos 5 anos (máx. 30 crianças por sessão). Sessões às 11:00, 15:00, 16:00 e 17:00. Inscrições no local.

LARGO POETA BOCAGE

17:00 | ESPETÁCULO: KINESSIS NO PAÍS DAS MARAVILHAS
Equilíbrio, acrobacias aéreas, manipulação, malabarismo e bolas de sabão.

19:00 | CONCERTO: FADO VIOLADO
Um projeto de Ana Pinhal e Francisco Almeida que cruza o fado com o flamenco.

Ciberataque inspira exposição em Sines

img_797x448$2018_05_15_12_10_57_300720.jpg

Sines recebe Spectrum. A exposição fotográfica pode ser visitada até ao final do mês de Junho.

Quatro fotógrafos partem de um acontecimento histórico – o ciberataque de 12 de Maio de 2017 dirigido a empresas e organizações que afectou 74 países – para criar imagens. São eles: Duarte Amaral Netto, João Paulo Serafim, Rodrigo Tavarela Peixoto e Valter Ventura.

Spectrum – É a Poeira que Torna o Feixe de Luz Visível abriu portas a 12 de Maio no Centro Cultural Emmerico Nunes, em Sines, e expõe um trabalho a oito mãos sobre a verdade e a mimese, características inerentes à fotografia. Técnica e espessura da luz são outras das temáticas que vão abordar.

Spectrum
Centro cultural Emmerico Nunes
Sines
De 12/5 a 30/6 • 15h-19h • Fecha sáb. e 2.ª
Grátis